Site lista dicas para aproveitar Disney e evitar roubadas

9-ferias

Uma viagem para a Disney é o sonho de muitas crianças, mas pode virar uma complicação para os pais na hora de organizá-la. Para ajudar na tarefa, o site Condé Nast Traveler preparou 10 dicas do que não fazer numa viagem à Disney e deixar sua estadia ainda melhor.

Waldorf Astoria/Divulgação

Waldorf Astoria/Divulgação

Não insista num hotel Disney
Existem algumas vantagens em se hospedar em um dos 23 hotéis administrados pela Disney, como estacionamento gratuito nos parques e transporte do hotel até outras áreas do resort. Mas, ao se hospedar fora do complexo, é possível pagar menos por mais qualidade. A poucos passos de Epcot Center, o Waldorf Astoria Orlando foi inaugurado em 2009 e oferece instalações de luxo com preços até R$ 200 mais baixos do que no Grand Floridian, hotel de alta gama da Disney.

Não gaste demais em ingressos
A Disney tenta vender os ingressos Magic Your Way, que vão de um a 10 dias e são válidos para o Magic Kindgom, Epcot, Disney’s Hollywood Studios e Disney’s Animal Kingdom, oferecendo bons descontos em relação aos ingressos diários. Mas, no impulso de comprar de maneira adiantada, você pode acabar ficando com ingressos à toa se perder um dia de parques por chuva ou decidir passar um dia sem ir para o complexo da Disney. Para evitar gastos desnecessários, use a opção de complementar seu Magic Your Way, ou seja, comprar para menos tempo e adicionar dias ao longo de sua estadia em Orlando.

Não dependa dos ônibus da Disney
A extensa rede de ônibus da Disney leva os visitantes de graça entre os parques e os hotéis. Mas, depois de um dia encarando longas filas para os brinquedos, ninguém quer saber de mais filas para pegar um ônibus lotado e que para dezenas de vezes pelo caminho.  Enquanto o táxi é uma escolha bem cara, a opção certa é alugar um carro, aproveitando que Orlando tem algumas das tarifas mais baixas do mundo, começando em R$ 50 diários, para ter muita mais liberdade.

Não perca tempo demais nas filas
A paciência é uma grande virtude na Disney, onde é comum esperar na fila por muito mais tempo do que dura a atração. Mas por que perder tanto tempo de suas preciosas férias em filas? Atualmente 20 das principais atrações da Disney, como a Splash Mountain, possuem um sistema de Fastpass, que “segura” seu lugar na fila enquanto você aproveita para ir ao banheiro, comer ou ir para outras atrações menos lotadas. Para isto, é preciso mostrar seu ingresso num quiosque próximo à atração, onde um horário é determinado para que você volte e possa passar sem ficar parado na fila.

Foto: Universal Orlando Resort

Foto: Universal Orlando Resort

Não vá apenas para a Disney
Sim, a Disney é o motivo pelo qual milhões de turistas passam por Orlando ano após ano para se divertir. E tudo, desde o número de parques até o sistema de transporte e venda de ingressos, é feito para que você passe toda a sua estadia em Orlando dentro do resort. Mas a cidade da Flórida tem muitas atrações para todos os gostos: o parque Universal Orlando e seu Wizarding World of Harry Potter, o parque aquático Sea World, grandes outlets para fazer compras e as praias da Flórida situadas à proximidade são algumas das opções.

Não coma somente na Disney
Existem alguns bons restaurantes dentro do resort da Disney, como os elegantes Victoria & Albert’s, no hotel Grand Floridiane, e o Bistro de Paris, no pavilhão da França do Epcot Center. Mas, de modo geral, comer na Disney não é exatamente uma experiência gastronômica. Afastando-se dos parques e das áreas mais turísticas, Orlando tem boas opções de culinárias variadas, como diferentes restaurantes vietnamitas em Mills Avenue, e ótimos restaurantes italianos e cubanos no centro da cidade.

Priorize seu tempo
Puristas da Disney podem pensar o contrário, mas você não precisa conhecer todas as atrações, nem mesmo as que são consideradas como “imperdíveis”. O Animal Kingdom pode ser visitado em meio dia (e não necessariamente um dia inteiro), assim como os Hollywood Studios. Para quem busca adrenalina, apesar de ser uma atração mundialmente conhecida, o Small World pode passar batido. Planeje seu roteiro com antecedência e faça seu tempo valer muito mais.

Proteja-se do mau-humor ajudando os outros
Filas intermináveis, longas caminhadas sob o sol, crianças reclamando e pedindo para você comprar tudo o que veem pela frente… sim, apesar de se autodenominar “o lugar mais feliz do mundo” a Disney pode acabar deixando você estressado. Para fugir do mau humor, nada como ajudar como voluntário nas festas semanais do Give Kids The World Village, um pequeno Fantasyland onde são levadas milhares de crianças doentes para cumprir seu sonho de conhecer a Disney.

Fuja das férias escolares
Durante as férias de verão dos Estados Unidos (de junho a setembro), a Disney fica mais cara, lotada e quente do que nunca. Nas férias de inverno, o parque atinge capacidades máximas e chega a recusar visitantes. Fuja ao máximo destes períodos, escolha os meses de setembro, outubro e fevereiro para encontrar um ambiente mais tranquilo e preços mais baixos em voos e hotéis.

Não exagere!
A Disney é um resort gigante com quatro parques principais e dois parques aquáticos. Se adicionar uma visita aos parques Universal Orlando e algumas compras nos outlets da região, a soma dá muitas coisas para visitar. No ímpeto de visitar tudo, você pode acabar se frustrando e aproveitando pouco: afinal, é impossível aproveitar todas as atrações numa só viagem. Planeje, escolha parques e atrações fora deles, curta  ao máximo sem se estressar e tire um dia para curtir o sol da Flórida relaxando na piscina do hotel.

Fonte: vidaeestilo.terra.com.br

Foto destaque: Sam Howzit/Flickr

Guia de Orlando, a mais nova ferramenta de ajuda ao turistas brasileiros que visitam Orlando, Fl

You must be logged in to post a comment Login